Back Cover
Folhear páginas

Criminologia e música brasileira

A ciência precisa se abrir ao diálogo não para instrumentalizar a música e a arte, mas sim para produzir uma radical transformação na forma de ver, perceber e sentir a construção do conhecimento científico e de sua linguagem.

Ampliar horizontes, agregar conhecimentos, causar desconfortos, modificar olhares, abrir novas experiências e expectativas, transformar sua linguagem, ou seja, ressignificar a produção dos saberes. Escutar e sentir todas as dimensões que a música traz para interpretar e traduzir os fenômenos do mundo: aqui, os fenômenos jurídicos e criminais.

R$70,00 R$56,00

O tema central, que perpassa todos os escritos desta coletânea e não pode ser ignorado pelo leitor, é o racismo brasileiro. Herança da colonização e da escravidão no Brasil, o racismo é um tabu em nosso meio social. Embora boa parte da população admita a existência do racismo na sociedade, ainda são poucos que conseguem perceber e admitir os racismos que estão dentro de nós.

A negação atua como um mecanismo de defesa de um grande trauma coletivo que ainda não foi devidamente elaborado e, por isso, manifesta sintomas até hoje em virtude de seu recalcamento (lembrando o ensinamento freudiano de que o trauma tende compulsivamente à repetição).

E o sintoma mais perverso e evidente pode ser percebido ao olhar atentamente o funcionamento de nosso sistema penal que produz um extermínio sistemático da população jovem, negra e periférica, mas que passa por diversas nuances anteriores que também precisam ser enfrentadas. O racismo não pode mais ser ignorado pelo mundo jurídico e pelo saber criminológico.

Ele é denunciado pela musicalidade brasileira de forma muito mais radical e afetuosa do que qualquer publicação científica. Por tal razão, a interlocução da criminologia com a música brasileira (samba, rap, funk, rock, etc.) se faz cada vez mais necessária, pois o diálogo entre a arte e os saberes são capazes de transformar e produzir novos horizontes de possibilidade e de elaboração coletiva desse trauma. A publicação possui um lado claro: alia-se à resistência e à luta antirracista dentro da sociedade brasileira, levando a sério a proposição de Angela Davis.

Samba de Duas Notas: Criminologia e Música Brasileira (Uma Apresentação)

Título

Criminologia e música brasileira

Editora

Canal Ciências Criminais

ISBN

978-85-92712-39-6

Edição

1

Ano

2020

Páginas

120

Formato

Impresso

Org.

Sim

Autor

Ana Luíza Teixeira Nazário,

Bruno Silveira Rigon